Quem nunca passou por essa situação: o ar-condicionado nas empresas fica ligado ou desligado? E a temperatura, qual é a ideal? Pois é, com muitas pessoas dividindo um escritório, esse pode ser um assunto polêmico.

Cada pessoa possui uma preferência, de acordo com sua sensibilidade ao calor. Mas será que não existe uma regra para regular isso? Na verdade, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) oferece diretrizes sobre o tema.

Continue a leitura e veja o que determina o órgão do governo e quais as implicações do uso do ar-condicionado na rotina de trabalho!

Quais os riscos do uso inadequado do ar-condicionado para a saúde?

Por motivos óbvios, quando está muito quente, todos têm o impulso de ligar o ar-condicionado. Mas, se ele for ligado em temperaturas muito altas ou muito baixas, pode comprometer a saúde das pessoas.

A temperatura muito baixa pode favorecer a incidência de doenças respiratórias, como rinite, sinusite, alergias e até infecções. O choque térmico, provocado pela diferença de temperatura entre o ambiente interno e o externo, também pode trazer consequências graves para o sistema imunológico.

Por outro lado, ar muito quente pode provocar dores de cabeça, pressão alta e problemas cardiovasculares. Ou seja, o melhor mesmo é manter a temperatura em equilíbrio.

Como o aparelho pode afetar a produtividade no trabalho?

Além de todas as consequências para a saúde, a falta de equilíbrio na temperatura do ar-condicionado pode gerar uma queda substancial na produtividade dos funcionários.

Para isso, já bastaria o desconforto provocado pela temperatura, os problemas de saúde e a própria perda de tempo com a discussão sobre o tema. Pense em todas as situações de pessoas incomodadas e se retirando para tomar um ar fresco ou um copo d’água.

No entanto, o calor ou frio excessivo podem causar um desconforto que compromete o rendimento. O corpo consome bem mais energia para compensar a temperatura em relação ao ambiente.

O que determina a Anvisa para o ambiente profissional?

Poucas pessoas sabem e somente algumas empresas põem em prática, mas a Anvisa tentou resolver o problema faz algum tempo. Desde o ano 2000, o órgão estabelece que a temperatura nos escritórios deve ficar entre 23 e 26 ºC, para dar conforto às pessoas de modo geral. Esses números podem variar em locais diferenciados e com funções específicas, como áreas de insalubridade reconhecida e frigoríficos.

A umidade relativa do ar, que também pode comprometer a saúde se estiver muito baixa, deve ficar no mínimo em 40%. Ou seja, o objetivo é manter um ambiente neutro e agradável para todos.

É bom lembrar que a Anvisa é um órgão regulatório. As empresas podem ser punidas, inclusive com ações trabalhistas, caso não respeitem esses valores. Elas ainda podem — e devem — criar políticas para endereçar esse e outros problemas internos, mas também cabe ao bom senso dos colaboradores manter a harmonia no ambiente profissional.

TEXTO ORIGINAL: https://blog.safesst.com.br/ar-condicionado-nas-empresas-saiba-qual-a-temperatura-ideal-segundo-a-anvisa/